Museu Divino Dias Maciel

Código: 8.64.78.2342

Nº SNIIC: SP-8799

Museu Histórico.

Email para divulgação: museuarquivo@gmail.com

Telefone para divulgação: (35) 3832-5753

Informações Adicionais de Contato:
(35) 3832-5753 / (35) 9976-1278

Endereço: Praça Ibraim Abrão 35, Centro, 37270-000, Campo Belo, MG

CEP: 37270-000

Logradouro: Praça Ibraim Abrão

Número: 35

Complemento:

Bairro: Centro

Município: Campo Belo

Estado: MG

Território Cultural (para utilização do Sistema de Museus): Oeste

Descrição

O Museu Histórico de Campo Belo surgiu da necessidade de organização do acervo documental, histórico e artístico do município. A idéia de criar o Museu surgiu em 1978, quando a cidade vivia o clima de euforia para a comemoração do Centenário, 1979. O Senhor Divino Dias Maciel, juntamente com a professora Eva Victória Rios, começaram a juntar algumas peças e passaram a divulgar a idéia através da imprensa e a procurar pessoas que os apoiassem. Mas não aconteceu no Ano do Centenário... Após alguns anos, com o apoio da professora Marli Carvalho Pacheco, então presidente da Academia Campo-Belense de Letras, e outros membros e por intermédio do Dr. Romeu Tarcísio Cambraia, eficiente funcionário do Banco do Brasil S/A, na época, conseguimos o espaço no 2º andar da antiga Agência à Rua João Pinheiro nº 290, onde passaria a funcionar com a Academia Campo-Belense de Letras.

O Museu Municipal foi criado pelo Projeto da Lei nº 067/90 de 31 de agosto de 1990, na administração do Prefeito João Rodrigues Trindade, e sancionada pela Lei nº 1419 de 18 de setembro, sendo inaugurado no dia 25 de setembro de 1990. Seu primeiro presidente foi o Sr. Divino Dias Maciel que permaneceu no cargo até meados de 1996. Corria o ano de 1997, já na administração do Prefeito Geovani José de Sousa, sentindo necessidade de um apoio maior à entidade e, com base no art. 171 da Lei Orgânica, teve suas diretrizes traçadas para assegurar políticas preservacionistas, modernas e eficazes, e garantir o acesso de todos os cidadãos à cultura e às informações. Instala-se assim a Fundação Museu e Arquivo Público Municipal, a qual manterá sob sua custódia, recuperará e preservará a documentação histórica do município, assegurando a transparência administrativa que deve presidir a gestão dos negócios públicos, através do Projeto de Lei nº 60/97 de 25/08/1997 e da Lei nº 2002 de 23/05/1997, sendo eleita sua primeira Presidente Sra. Vanda Maria Vilela de Sousa.

A Fundação continuou a funcionar no antigo prédio da ex-Minas Caixa, a Rua João Pinheiro nº 101, e, no dia 25/06/2000 passou para seu espaço próprio, antiga estação da Rede Ferroviária Federal, à Praça Ibraim Abrão nº 35, onde vem desempenhando seu importante papel de órgão consultivo, fiscalizador e controlador das políticas de proteção, conservação e acessamento do patrimônio museológico e arquivístico do município de Campo Belo. O prédio constitui o primeiro e mais importante acervo histórico da cidade. O edifício restaurado e adaptado para abrigar a Fundação Museu e Arquivo Público foi criteriosamente projetado para servir aos objetivos da mesma, respeitando suas características de estilo. Em sua constituição e distribuição, o acervo foi classificado de forma temática, agrupando os diversos elementos que compõem a história Campo-Belense de sua origem aos dias atuais. Consta do acervo atual peças indígenas encontradas na região, inúmeras fotografias, equipamentos agropecuários do início do século XX, teares, rocas, instrumentos musicais, indumentárias de época, armas e objetos usados pela F.E.B, peças sacras, móveis e utensílios coloniais, mobiliário escolar, instrumentos de uso médico e dentário, peças da rede ferroviária.

Seguindo suas diretrizes de tratar o espaço como um Museu vivo, interativo e dinâmico, a equipe de funcionários tem proporcionado à comunidade, especialmente às escolas, a oportunidade de participar de eventos ricos e interativos, como semanas pedagógicas, comemorações cívicas e outros.A administração do Museu está a cargo de um Conselho Curador formado por voluntários sob a presidência da Sra. Alexa Bastos Gambogi Meireles.

Surgiu a partir da sensibilidade de organização de seu acervo documental, histórico, artístico, que representa a memória cívica do passado e do presente para todas as gerações. Para sua nova sede, a concepção museográfica partiu de uma nova Museologia, tratando o espaço como um museu vivo, interativo e dinâmico, onde a comunidade passasse a participar diretamente da construção e elaboração periódica do seu acervo. Em sua constituição e distribuição, o acervo foi classificado de forma temática e agrupou os diversos elementos que compõem a história campo-belense, desde sua origem aos dias atuais. Fonte: https://www.guiadasartes.com.br/minas-gerais/campo-belo/museus/museu-divino-dias-maciel
evento entre e Baixar Planilha

O Museu encontra-se: aberto

Horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

Entrada

Entrada é cobrada: não

Acessibilidade

Acessibilidade física:

Acessibilidade para pessoas com deficiências auditivas e visuais:

Atendimento aos turistas estrangeiros:

Instalações

Instalações básicas e serviços oferecidos:

O museu possui arquivo histórico? não

O arquivo tem acesso ao público? não

O Museu possui biblioteca? não

A biblioteca tem acesso ao público? não

O museu promove visitas guiadas? sim

Atividades educativas e culturais

O museu realiza atividades educativas e culturais para públicos específicos? n

Esfera: Pública

Tipo de Esfera: Municipal

Ano de abertura: 1991

Instrumento de criação:

Descrição:

Tipo: Tradicional/Clássico

O museu é de caráter comunitário? sim

Temática: História

Para solicitar o Registro de Museus é simples. Basta seguir estes três passos:

  • 1. Preencher e assinar o Formulário de Solicitação de Registro, ao final da página.
  • 2. Fotocopiar os documentos solicitados (vide lista abaixo de acordo com a natureza administrativa da instituição).
  • 3. Reunir o Formulário devidamente preenchido e a documentação solicitada e entregar a documentação na sede do Ibram em Brasília ou enviar por correio com aviso de recebimento para o seguinte endereço:


    Instituto Brasileiro de Museus – Ibram
    Cadastro Nacional de Museus (CNM)
    Setor Bancário Norte, Quadra 02, Bloco N, 1º Subsolo
    Cep: 70040-020 – Brasília – DF

Documentação Necessária:
Museu Público Federal
  • CPF e RG (autenticados em cartório) do responsável pelo museu;
  • Documentação que comprove que o titular do RG e do CPF enviados é o responsável pelo museu, que poderá ser através de termo de posse, ato de nomeação, ou outro documento congênere;
  • CNPJ do museu ou da instituição mantenedora;
  • Instrumento de criação do museu ou outro documento oficial da instituição à qual o museu esteja subordinado/vinculado;
  • Termo de Solicitação do Registro preenchido.
Museu Público Estadual, Municipal e Distrital
  • CPF e RG (autenticados em cartório) do responsável pelo museu;
  • Documentação que comprove que o titular do RG e do CPF enviados é o responsável pelo museu, que poderá ser através de termo de posse, ato de nomeação, ou outro documento congênere;
  • CNPJ do museu ou da instituição mantenedora;
  • Instrumento de criação do museu ou outro documento oficial da instituição à qual o museu esteja subordinado/vinculado;
  • Termo de Solicitação do Registro preenchido.
Museu Privado
  • CPF e RG (autenticados em cartório) do responsável pelo museu;
  • Documentação que comprove que o titular do RG e CPF enviados é o responsável pelo museu, que poderá ser através de termo de posse, ato de nomeação, ou outro documento congênere;
  • CNPJ do museu ou da instituição mantenedora (com personalidade jurídica);
  • Instrumento de criação do museu ou outro documento oficial da instituição à qual o museu esteja subordinado/vinculado;
  • Termo de Solicitação do Registro preenchido.
ATENÇÃO!
  • As despesas de autenticação e envio deverão correr por conta do museu solicitante;
  • O museu deverá manter atualizados todos os seus dados junto ao Registro de Museus, enviando toda a documentação comprobatória de qualquer alteração das informações já fornecidas;
  • No caso de inexistência de documento oficial que declare quem é o responsável pelo museu, será admitido como comprovação documento que contenha tal informação assinado pelo representante máximo da instituição mantenedora. Nessa situação, o representante máximo da instituição mantenedora deverá enviar cópia do seu RG, do CPF (autenticados em cartório) e documento oficial que declare sua ocupação neste cargo;
  • Museus que possuem filiais ou seccionais em endereços de visitação diferentes deverão responder um questionário para cada unidade.

Publicado por

CNM - Cadastro Nacional de Museus

O Cadastro Nacional de Museus já completou dez anos em operação e se constitui como uma fonte ampla de informações atualizadas sobre os museus do país. Objetiva produzir conhecimentos e informações sistematizadas sobre o campo museológico em toda a sua diversidade. Nesse período, foram mapeados mais de 3.500 museus em todo o território nacional.