Centro de Memória da Faculdade de Letras - UFMG

Código: 8.75.64.7510

Nº SNIIC: SP-16748

Considerada de grande importância a criação de um espaço de conservação e exposição de documentos, publicações acadêmicas e literárias e objetos que contam a história da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, O Centro de Memória da FALE foi inaugurado no dia 25 de abril de 2014.

Site: http://www.letras.ufmg.br/memoria/

Email para divulgação: memoria.fale@gmail.com

Telefone para divulgação: (31) 3409-5129

Endereço: Av. Presidente Antônio Carlos, 6627, Prédio da Faculdade de Letras, 2º andar, Sala 2010, Pampulha, 31270-901, Belo Horizonte, MG

CEP: 31270-901

Logradouro: Av. Presidente Antônio Carlos

Número: 6627

Complemento: Prédio da Faculdade de Letras, 2º andar, Sala 2010

Bairro: Pampulha

Município: Belo Horizonte

Estado: MG

Território Cultural (para utilização do Sistema de Museus): Metropolitano

Descrição

Considerada de grande importância a criação de um espaço de conservação e exposição de documentos, publicações acadêmicas e literárias e objetos que contam a história da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, O Centro de Memória da FALE foi inaugurado no dia 25 de abril de 2014.

A representatividade da FALE no contexto brasileiro, formando profissionais em diversas línguas e suas literaturas desde 1947, e atualmente com dois programas de pós-graduação de excelência produzindo pesquisa de alta qualidade, justifica o cuidado de guardar e expor a memória institucional. Esse princípio está afinado com a política estabelecida pela UFMG ao criar a sua Rede de Museus, que reforça o caráter democrático da universidade ao abrir ao público a sua trajetória institucional, que vem a ser, em última instância, uma parte significativa da história das ciências e das artes no Brasil.

Diversas circunstâncias sustentaram a criação do Centro de Memória: a comemoração, em 2011, dos 70 anos da Faculdade de Letras, o marco produtivo de duas mil teses e dissertações, em 2013, a inauguração da galeria dos diretores da FALE, em 2014, a retomada das cerimônias de formatura, a criação de um espaço na biblioteca da unidade para abrigar o acervo pessoal de duas importantes figuras históricas do curso de Letras da UFMG – os professores José Lourenço de Oliveira e Rubens Costa Romanelli.

Atualmente, o espaço também é utilizado para realização de mostras e exposições relacionadas ao universo das Letras.
evento entre e Baixar Planilha

O Museu encontra-se: aberto

Horário de funcionamento: Segunda a quinta, das 11h às 13h / das 14h às 18h30

Entrada

Entrada é cobrada: não

Acessibilidade

Acessibilidade física:

Acessibilidade para pessoas com deficiências auditivas e visuais:

Atendimento aos turistas estrangeiros:

Instalações

Instalações básicas e serviços oferecidos:

O museu possui arquivo histórico? sim

O arquivo tem acesso ao público? sim

O Museu possui biblioteca? sim

A biblioteca tem acesso ao público? sim

O museu promove visitas guiadas? sim

Em caso positivo, especifique: SOMENTE mediante agendamento

Atividades educativas e culturais

O museu realiza atividades educativas e culturais para públicos específicos? s

Em caso positivo, especifique: escolha a(s) que mais se adeque(m)

Esfera: Pública

Tipo de Esfera: Federal

Em caso de Museu federal, especifique vinculação ministerial: Educação

Ano de abertura: 2014

Instrumento de criação:

Descrição: Ata da Congregação da FALE somente para instrumento do tipo "Outros"

Instituição mantenedora: Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Tipo: Tradicional/Clássico

O museu é de caráter comunitário? não

Temática: Artes, arquitetura e linguística

Para solicitar o Registro de Museus é simples. Basta seguir estes três passos:

  • 1. Preencher e assinar o Formulário de Solicitação de Registro, ao final da página.
  • 2. Fotocopiar os documentos solicitados (vide lista abaixo de acordo com a natureza administrativa da instituição).
  • 3. Reunir o Formulário devidamente preenchido e a documentação solicitada e entregar a documentação na sede do Ibram em Brasília ou enviar por correio com aviso de recebimento para o seguinte endereço:


    Instituto Brasileiro de Museus – Ibram
    Cadastro Nacional de Museus (CNM)
    Setor Bancário Norte, Quadra 02, Bloco N, 1º Subsolo
    Cep: 70040-020 – Brasília – DF

Documentação Necessária:
Museu Público Federal
  • CPF e RG (autenticados em cartório) do responsável pelo museu;
  • Documentação que comprove que o titular do RG e do CPF enviados é o responsável pelo museu, que poderá ser através de termo de posse, ato de nomeação, ou outro documento congênere;
  • CNPJ do museu ou da instituição mantenedora;
  • Instrumento de criação do museu ou outro documento oficial da instituição à qual o museu esteja subordinado/vinculado;
  • Termo de Solicitação do Registro preenchido.
Museu Público Estadual, Municipal e Distrital
  • CPF e RG (autenticados em cartório) do responsável pelo museu;
  • Documentação que comprove que o titular do RG e do CPF enviados é o responsável pelo museu, que poderá ser através de termo de posse, ato de nomeação, ou outro documento congênere;
  • CNPJ do museu ou da instituição mantenedora;
  • Instrumento de criação do museu ou outro documento oficial da instituição à qual o museu esteja subordinado/vinculado;
  • Termo de Solicitação do Registro preenchido.
Museu Privado
  • CPF e RG (autenticados em cartório) do responsável pelo museu;
  • Documentação que comprove que o titular do RG e CPF enviados é o responsável pelo museu, que poderá ser através de termo de posse, ato de nomeação, ou outro documento congênere;
  • CNPJ do museu ou da instituição mantenedora (com personalidade jurídica);
  • Instrumento de criação do museu ou outro documento oficial da instituição à qual o museu esteja subordinado/vinculado;
  • Termo de Solicitação do Registro preenchido.
ATENÇÃO!
  • As despesas de autenticação e envio deverão correr por conta do museu solicitante;
  • O museu deverá manter atualizados todos os seus dados junto ao Registro de Museus, enviando toda a documentação comprobatória de qualquer alteração das informações já fornecidas;
  • No caso de inexistência de documento oficial que declare quem é o responsável pelo museu, será admitido como comprovação documento que contenha tal informação assinado pelo representante máximo da instituição mantenedora. Nessa situação, o representante máximo da instituição mantenedora deverá enviar cópia do seu RG, do CPF (autenticados em cartório) e documento oficial que declare sua ocupação neste cargo;
  • Museus que possuem filiais ou seccionais em endereços de visitação diferentes deverão responder um questionário para cada unidade.

Publicado por

Sandra Rinco Dutra

Doutora em História pela UERJ, é técnica em administração da Universidade Federal de Minas Gerais e atua como coordenadora do Centro de Memória da FALE.