Museu Afro Cultural Oju Aiye

Código: 6.61.44.9432

Nº SNIIC: SP-15693

O Museu Afro Cultural Oju Aiye, preserva as memórias materiais e imateriais do povo negro africano escravizados em terras brasileiras; A cronologia da exposição permite ao expectador bilocar-se sensorialmente por meio do impacto visual e emocional.

Email para divulgação: museuojuaye@gmail.com

Telefone para divulgação: (31) 98626-0288

Informações Adicionais de Contato:
museuojuaye@gmail.com
Ileasexango@gmail.com

Endereço: Rua Carlos Martins, 212 , Centro, 35720-000, Matozinhos, MG

CEP: 35720-000

Logradouro: Rua Carlos Martins

Número: 212

Complemento:

Bairro: Centro

Município: Matozinhos

Estado: MG

Território Cultural (para utilização do Sistema de Museus): Metropolitano

Descrição

O Museu Afro Cultural Oju Aiye, pertence ao Ilé Asé Alakétú Sàngó Airà Igbonã, comunidade religiosa de matriz africana e assim preserva as memórias materiais e imateriais do povo negro africano escravizados em terras brasileiras; A cronologia da exposição permite ao expectador bilocar-se sensorialmente por meio do impacto visual e emocional.
A exposição rememora a escravidão por meio de peças como gargalheiras, algemas, correntes, marcadores, máscara de flandres, tronco etc; A exibição aborda o cotidiano dos negros escravos e alforriados, seus legados culinários e artísticos, e as formas de obtenção de lucros próprios ou divididos com seus senhores, bem como, as vestimentas de identidade, as quais destacam-se saias, panos da costa, turbantes, jóias de crioulas, colares, balangandãs e patuás.
O museu permite a visão da religiosidade primária dos negros na África através de esculturas, máscaras, adereços de culto e objetos litúrgicos pertinentes às divindades do panteão africano e em paralelo, verte-se também, à fé imposta nos dogmas católicos (por meio de peças como imagens católicas de época, turíbulo, bandeiras, estandartes e etc.) e seus impactos na formação de um novo exponencial religioso, sincrético, e que orientou para a morfologia étnica cultural de práticas que serviram também como base para ritmos musicais como o samba de roda, batuques, e as manifestações culturais festejadas ainda em dias atuais com forte identidade dessa miscigenação de costumes; neste foco, observamos o maracatu, folia de reis , congados e etc.
A conexão ou ainda, a reconexão do individuo enquanto expectador é naturalmente inevitável, a ponto de cada peça exposta transmutar-se em espelhos a refletir a própria história de quem as observa.
evento entre e Baixar Planilha

O Museu encontra-se: aberto

Horário de funcionamento: De terça a sexta das 09h30 as 17h30 e Sábado das 08h as 14h

Entrada

Entrada é cobrada: não

Acessibilidade

Acessibilidade física:

Acessibilidade para pessoas com deficiências auditivas e visuais:

Atendimento aos turistas estrangeiros:

Instalações

O museu possui arquivo histórico? não

O arquivo tem acesso ao público? não

O Museu possui biblioteca? não

A biblioteca tem acesso ao público? não

O museu promove visitas guiadas? sim

Atividades educativas e culturais

O museu realiza atividades educativas e culturais para públicos específicos? n

Em caso positivo, especifique: escolha a(s) que mais se adeque(m)

Esfera: Privada

Ano de abertura: 2015

Instrumento de criação:

Descrição:

Instituição mantenedora: Ile Ase Alaketu Sango Aira Igbonan

Tipo: Tradicional/Clássico

Temática: História

Para solicitar o Registro de Museus é simples. Basta seguir estes três passos:

  • 1. Preencher e assinar o Formulário de Solicitação de Registro, ao final da página.
  • 2. Fotocopiar os documentos solicitados (vide lista abaixo de acordo com a natureza administrativa da instituição).
  • 3. Reunir o Formulário devidamente preenchido e a documentação solicitada e entregar a documentação na sede do Ibram em Brasília ou enviar por correio com aviso de recebimento para o seguinte endereço:


    Instituto Brasileiro de Museus – Ibram
    Cadastro Nacional de Museus (CNM)
    Setor Bancário Norte, Quadra 02, Bloco N, 1º Subsolo
    Cep: 70040-020 – Brasília – DF

Documentação Necessária:
Museu Público Federal
  • CPF e RG (autenticados em cartório) do responsável pelo museu;
  • Documentação que comprove que o titular do RG e do CPF enviados é o responsável pelo museu, que poderá ser através de termo de posse, ato de nomeação, ou outro documento congênere;
  • CNPJ do museu ou da instituição mantenedora;
  • Instrumento de criação do museu ou outro documento oficial da instituição à qual o museu esteja subordinado/vinculado;
  • Termo de Solicitação do Registro preenchido.
Museu Público Estadual, Municipal e Distrital
  • CPF e RG (autenticados em cartório) do responsável pelo museu;
  • Documentação que comprove que o titular do RG e do CPF enviados é o responsável pelo museu, que poderá ser através de termo de posse, ato de nomeação, ou outro documento congênere;
  • CNPJ do museu ou da instituição mantenedora;
  • Instrumento de criação do museu ou outro documento oficial da instituição à qual o museu esteja subordinado/vinculado;
  • Termo de Solicitação do Registro preenchido.
Museu Privado
  • CPF e RG (autenticados em cartório) do responsável pelo museu;
  • Documentação que comprove que o titular do RG e CPF enviados é o responsável pelo museu, que poderá ser através de termo de posse, ato de nomeação, ou outro documento congênere;
  • CNPJ do museu ou da instituição mantenedora (com personalidade jurídica);
  • Instrumento de criação do museu ou outro documento oficial da instituição à qual o museu esteja subordinado/vinculado;
  • Termo de Solicitação do Registro preenchido.
ATENÇÃO!
  • As despesas de autenticação e envio deverão correr por conta do museu solicitante;
  • O museu deverá manter atualizados todos os seus dados junto ao Registro de Museus, enviando toda a documentação comprobatória de qualquer alteração das informações já fornecidas;
  • No caso de inexistência de documento oficial que declare quem é o responsável pelo museu, será admitido como comprovação documento que contenha tal informação assinado pelo representante máximo da instituição mantenedora. Nessa situação, o representante máximo da instituição mantenedora deverá enviar cópia do seu RG, do CPF (autenticados em cartório) e documento oficial que declare sua ocupação neste cargo;
  • Museus que possuem filiais ou seccionais em endereços de visitação diferentes deverão responder um questionário para cada unidade.

Publicado por

Museu afro Oju Aiye

O Ilé Asé Alakétú Sàngó Airà Igbonã, por meio do Acervo Afro cultural Oju Aye-Ilé Asè Sàngó; Preserva as memórias materiais e imateriais do povo Negro Africano, escravizados em terras brasileiras.