Museu da Polícia Militar de Santa Catarina Major Lara Ribas

Código: 8.94.06.3561

Nº SNIIC: SP-14329

Atualmente, o Museu da PMSC funciona em área de beleza natural privilegiada, no centro de Florianópolis, próximo ao mar, que margeia o Forte Sant’Anna e sob a cabeceira insular da Ponte Hercílio Luz, que é mais famoso cartão postal da cidade.

Site: http://www.pm.sc.gov.br/institucional/historia/museu.html

Email para divulgação: museu@pm.sc.gov.br

Telefone para divulgação: (48) 3229-6947

Informações Adicionais de Contato:
Centro de Comunicação Social da PMSC
ccscerimonial@pm.sc.gov.br
Tenente PM JAQUELINE RECH DUTRA
Fone (48)3229-2082

Endereço: Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 525, Cabeceira insular da Ponte Hercilio Luz, Centro, 88015-710, Florianópolis, SC

CEP: 88015-710

Logradouro: Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral

Número: 525

Complemento: Cabeceira insular da Ponte Hercilio Luz

Bairro: Centro

Município: Florianópolis

Estado: SC

Território Cultural (para utilização do Sistema de Museus):

Descrição

Em julho de 1949, foi organizado no interior da corporação, na Sala d’Armas Coronel Marinho, junto ao Estádio Renato Tavares, onde recebeu o nome de Museu Major Lara Ribas, em homenagem ao organizador do acervo inicial. Mais a frente, foi transferido para o salão nobre do Quartel do Comando Geral.

Em 1975, passou a funcionar nas dependências do Forte Sant’Anna, e, em 1985, na sede atual, anexa ao forte, quando então foi reorganizado e acrescido de várias peças de valor histórico para a corporação catarinense.

Em maio de 2007, o museu iniciou um processo de revitalização, visando resgatar a História da Polícia Militar, que iniciou em 05 de maio de 1835, foi lançada a exposição “O Museu conta a História da Polícia Militar de Santa Catarina”.

Atualmente, o Museu da PMSC funciona em área de beleza natural privilegiada, no centro de Florianópolis, próximo ao mar, que margeia o Forte Sant’Anna e sob a cabeceira insular da Ponte Hercílio Luz, que é mais famoso cartão postal da cidade.

O acervo da PMSC é composto de armas históricas usadas pela Polícia Militar, armas selecionadas pelo major Lara Ribas entre os anos de 1938 a 1945, réplicas de fardamentos, fotografias, insígnias entre outros objetos, que estão expostos permanentemente e distribuídos dentro de uma área de exposição de 122 m².

O público visitante do museu tem a oportunidade de conhecer um pouco da história de Santa Catarina e da Polícia Militar, através do acervo exposto.

Para proteger o ponto onde a ilha mais se aproxima do continente (410 metros, apenas), foi construído pelos portugueses, o Forte Sant’Anna (1765), guarnecido com 10 canhões, 6 de ferro e 4 de bronze. Ainda assim, quando os espanhóis conseguiram tomar a ilha, o Forte foi conquistado. Um ano após, a ilha volta ao domínio português, pelo Tratado de Santo Ildefonso (1777) e sob a promessa dos fortes não mais serem utilizados. Era o início das ruínas.

O Forte Sant’Anna, no entanto, ainda foi utilizado: Em 1880, abrigou a Polícia Marítima; 1893, com as muralhas ainda de pé, foi armado para agir contra a esquadra revolucionária; 1912, abrigou uma estação meteorológica do Ministério da Agricultura; 1938, tombado como Patrimônio Histórico, mas abandonado; 1973, pela primeira vez restaurado; 1975, abriga o Museu da Polícia Militar Major Lara Ribas.

Galeria

evento entre e Baixar Planilha

O Museu encontra-se: fechado

Em caso de museu fechado, qual a previsão de abertura?
Mês: 10

Horário de funcionamento: O museu está fechado e sem previsão de data para reabertura.

Entrada

Entrada é cobrada: não

Acessibilidade

Acessibilidade física:

Acessibilidade para pessoas com deficiências auditivas e visuais:

Atendimento aos turistas estrangeiros:

Instalações

Instalações básicas e serviços oferecidos:

O museu possui arquivo histórico? não

O arquivo tem acesso ao público? não

O Museu possui biblioteca? não

A biblioteca tem acesso ao público? não

O museu promove visitas guiadas? não

Atividades educativas e culturais

O museu realiza atividades educativas e culturais para públicos específicos? n

Esfera: Pública

Tipo de Esfera: Estadual

Ano de abertura: 1949

Instrumento de criação:

Descrição: Em julho de 1949, foi organizado no interior da corporação, na Sala d’Armas Coronel Marinho, junto ao Estádio Renato Tavares, onde recebeu o nome de Museu Major Lara Ribas, em homenagem ao organizador do acervo inicial. Mais a frente, foi transferido para o salão nobre do Quartel do Comando Geral. somente para instrumento do tipo "Outros"

Instituição mantenedora: Polícia Militar de Santa Catarina

Tipo: Tradicional/Clássico

O museu é de caráter comunitário? não

Temática: História

Para solicitar o Registro de Museus é simples. Basta seguir estes três passos:

  • 1. Preencher e assinar o Formulário de Solicitação de Registro, ao final da página.
  • 2. Fotocopiar os documentos solicitados (vide lista abaixo de acordo com a natureza administrativa da instituição).
  • 3. Reunir o Formulário devidamente preenchido e a documentação solicitada e entregar a documentação na sede do Ibram em Brasília ou enviar por correio com aviso de recebimento para o seguinte endereço:


    Instituto Brasileiro de Museus – Ibram
    Cadastro Nacional de Museus (CNM)
    Setor Bancário Norte, Quadra 02, Bloco N, 1º Subsolo
    Cep: 70040-020 – Brasília – DF

Documentação Necessária:
Museu Público Federal
  • CPF e RG (autenticados em cartório) do responsável pelo museu;
  • Documentação que comprove que o titular do RG e do CPF enviados é o responsável pelo museu, que poderá ser através de termo de posse, ato de nomeação, ou outro documento congênere;
  • CNPJ do museu ou da instituição mantenedora;
  • Instrumento de criação do museu ou outro documento oficial da instituição à qual o museu esteja subordinado/vinculado;
  • Termo de Solicitação do Registro preenchido.
Museu Público Estadual, Municipal e Distrital
  • CPF e RG (autenticados em cartório) do responsável pelo museu;
  • Documentação que comprove que o titular do RG e do CPF enviados é o responsável pelo museu, que poderá ser através de termo de posse, ato de nomeação, ou outro documento congênere;
  • CNPJ do museu ou da instituição mantenedora;
  • Instrumento de criação do museu ou outro documento oficial da instituição à qual o museu esteja subordinado/vinculado;
  • Termo de Solicitação do Registro preenchido.
Museu Privado
  • CPF e RG (autenticados em cartório) do responsável pelo museu;
  • Documentação que comprove que o titular do RG e CPF enviados é o responsável pelo museu, que poderá ser através de termo de posse, ato de nomeação, ou outro documento congênere;
  • CNPJ do museu ou da instituição mantenedora (com personalidade jurídica);
  • Instrumento de criação do museu ou outro documento oficial da instituição à qual o museu esteja subordinado/vinculado;
  • Termo de Solicitação do Registro preenchido.
ATENÇÃO!
  • As despesas de autenticação e envio deverão correr por conta do museu solicitante;
  • O museu deverá manter atualizados todos os seus dados junto ao Registro de Museus, enviando toda a documentação comprobatória de qualquer alteração das informações já fornecidas;
  • No caso de inexistência de documento oficial que declare quem é o responsável pelo museu, será admitido como comprovação documento que contenha tal informação assinado pelo representante máximo da instituição mantenedora. Nessa situação, o representante máximo da instituição mantenedora deverá enviar cópia do seu RG, do CPF (autenticados em cartório) e documento oficial que declare sua ocupação neste cargo;
  • Museus que possuem filiais ou seccionais em endereços de visitação diferentes deverão responder um questionário para cada unidade.

Publicado por

Gilmar Santos

O Museu tem sua origem no período de 1938-45, durante a 2ª Guerra Mundial, a partir da seleção de objetos e armas apreendidas pela DOPS, local de sua guarda e permanência. Posteriormente, este acervo foi doado a Força Pública, atual Polícia Militar